Mais um bilionário admite ter “quantia significativa” de Bitcoin

Mais um bilionário admite ter "quantia significativa" de Bitcoin

O investidor bilionário Howard Marks disse que seu filho Andrew comprou “uma quantidade significativa” de bitcoins para a família.

A informação foi divulgada por meio de uma carta aos investidores de sua gestora, a OakTree Capital. A carta foi publicada na segunda-feira (11).

Na carta, o CEO destacou o histórico de seu filho com investimentos. Andrew Marks é especialista em ações de crescimento, especialmente no setor de tecnologia.

“Andrew é um investidor profissional que se concentra em fazer investimentos de longo prazo no que o mundo chama de ‘empresas em crescimento’, especialmente empresas de tecnologia”, disse.

Na maior parte da carta, Marks cita o mercado de ações, do qual ele é especialista. A OakTree atualmente possui cerca de US$ 140 bilhões em ativos sob gestão. São cerca de 770 bilhões na cotação atual.

Investidor mantém posição cética quanto ao Bitcoin

No entanto, Marks fez questão de separar as visões dele e do filho. Apesar do investimento em bitcoin de Andrew, sua visão cética sobre as criptomoedas ainda não mudou.

“No caso de criptomoedas, provavelmente permiti que meu reconhecimento de padrões em torno da inovação financeira e do comportamento especulativo do mercado – junto com meu conservadorismo natural – produzisse minha posição cética”, disse o gestor.

Ele também destacou que o investimento em Bitcoin é da sua família e que não está ligado ao capital da OakTree.

Contudo, ele teve uma postura mais aberta em relação a outros investidores. Marks afirmou que, junto com o filho, está “aprendendo mais” sobre Bitcoin.

“Portanto, concluí (com a ajuda de Andrew) que ainda não estou informado o suficiente para formar uma visão firme sobre criptomoedas. Estou me esforçando para aprender. Até lá, encaminharei todos os pedidos de comentários sobre o assunto a Andrew.”

Trata-se de uma mudança considerável de postura. Focado em investimentos de valor, Marks chegou a classificar o Bitcoin como “um esquema de pirâmide”.

A comparação foi feita em uma carta da OakTree de 2017. Nela, Marks comparou o Bitcoin com outras bolhas, como as tulipas e a bolha dos Mares do Sul, ocorridas no século XVII.

Leia também: Instituições não são boas em trade de criptomoedas, revela pesquisa

Leia também: Relatório sobre o Bitcoin diz que alta ainda pode continuar

Leia também: CEO da XP Investimentos recomenda exposição em criptomoedas

Last News Crypto: Cripto Facil