Instituições não são boas em trade de criptomoedas, revela pesquisa

Instituições não são boas em trade de criptomoedas, revela pesquisa

Investidores institucionais, durante muitos anos, são aguardados no mercado das criptomoedas. Embora o fluxo de dinheiro institucional tenha aumentado, a quantidade não é nada próxima do total.

Contudo, em termos de negociação, uma pesquisa revelou que instituições perdem para investidores individuais.

O estudo foi realizado pela Social Science Research Network (SSRN) e compartilhado pelo portal Institucional Investor.

Investidores individuais vencem instituições

A “superioridade” de investidores individuais se dá em termos de riscos assumidos diariamente. Participaram do estudo diferentes instituições de ensino, como a Universidade de Hong Kong e a Universidade de Georgetown.

Foi relatado por elas que as instituições perdem por não diversificar seus portfólios como os investidores individuais fazem.

Em um período entre 1 e 70 dias, as perdas dos investidores individuais vão até 0,3%. Por outro lado, as instituições tendem a exibir perdas de 0,5% a 0,7%.

Ainda segundo o estudo, os dados foram obtidos por uma exchange de Hong Kong não identificada. De qualquer forma, um dos pesquisadores disse que não é uma das maiores em volume — descartando a possibilidade de ser OKCoin e Huobi.

Outro dado importante é que investidores institucionais guardam, em média, apenas quatro criptomoedas. Dentre estas, as que mais apareceram foram Bitcoin e Ethereum.

Enquanto isso, investidores individuais acrescentam de 10 a 15 criptomoedas em seus portfólios. Por conta disso, o pesquisador Alberto Rossi explica:

“Em algumas das altas, eles perdem oportunidades e não se beneficiam dos possíveis ganhos que podem ser criados.”

Tendo em vista a pouca diversidade do portfólio, investidores institucionais têm perdas maiores mesmo sendo mais ativos que investidores individuais.

Em média, instituições fazem 32.614 negociações contra apenas 464 negociações de investidores do varejo.

Instituições estão relutantes

Rossi apontou outro dado interessante: instituições estão relutantes em alocar fundos no mercado de criptomoedas.

O valor médio dos portfólios institucionais beira os R$ 240 mil. Comparado ao tamanho das instituições, o valor médio é pequeno, indicando que as gigantes ainda estão com um pé atrás.

Rossi conclui afirmando que espera continuar analisando o mercado de criptomoedas, a fim de analisar melhor os comportamentos de investidores.

Leia também: Ex-CTO da Ripple perde carteira com R$ 1,25 bilhão em Bitcoin

Leia também: Trader aponta 3 criptomoedas que são “gigantes adormecidos” para 2021

Leia também: Nova alta do Bitcoin? Grayscale reabre fundo para investidores

Last News Crypto: Cripto Facil