47% das transações de Bitcoin ainda não usam SegWit

47% das transações de Bitcoin ainda não usam SegWit

Nas últimas duas semanas, os usuários da rede Bitcoin têm enfrentado dificuldades como grande congestionamento e as altas taxas.

Isso sugere que os usuários não têm adotado os endereços SegWit, que poderia ajudar a mitigar tal situação.

Os registros reforçam essa informação e mostram que a aceitação em massa ainda está longe de ser alcançada.

Adoção do SegWit ainda é baixa

De acordo com os dados do Blockchain.com, 47% das transações de Bitcoin são processadas com endereços Legacy cujas comissões tendem a ser maiores do que aquelas processadas com SegWit.

Portanto, os dados mostram que, três anos após a ativação do protocolo na rede Bitcoin, a comunidade ainda está longe de poder usufruir dos benefícios que ele oferece.

Embora o SegWit não represente uma solução completa para o nível de congestionamento e consequentemente para as altas taxas, ele oferece benefícios que ajudariam a reduzir esses inconvenientes.

Isso seria possível porque o software atua expandindo a capacidade da rede, permitindo que ela seja mais leve.

O protocolo separa a assinatura digital do resto do bloco principal. Dessa forma, gera uma economia de espaço, que permite o processamento de mais transações por bloco. Assim, agilizando o processamento das transações na rede.

Nesse sentido, uma adoção massiva do SegWit para Bitcoin teria permitido aos usuários economizar até 40% em taxas.

Implementação imediata do SegWit

Os benefícios são tão significativos que muitos analistas recomendam implementar a ferramenta imediatamente para se manter competitivo.

A baixa adoção do SegWit significa que o desempenho da rede Bitcoin não é totalmente otimizado com todos os seus recursos habilitados.

Embora muitas corretoras e carteiras tenham habilitado o suporte para SegWit, várias empresas que oferecem serviços adiaram sua transição.

É por isso que, há algum tempo, vários especialistas alertam que a demanda do usuário é a chave para impulsionar a adoção em massa.

Para reconhecer se o formato de um endereço é Legacy ou SegWit, os usuários devem observar seu prefixo.

Assim, os endereços Legacy começam com 1 e correspondem ao formato P2PKH. Já os endereços SegWit nativos começam com a sigla bc1.

Um terceiro formato (P2SH-P2WPKH) são endereços que começam com 3, que é o SegWit “não padrão”.

Leia também: Empresário alerta: bancos que não aderirem ao Bitcoin vão virar poeira

Leia também: Além do Bitcoin: Wall Street tem interesse em 6 tokens

Leia também: 4 altcoins para ficar de olho além do Bitcoin

Last News Crypto: Cripto Facil